On garbage, plastic, and drought in Angola

Plastic bags in Matala (Huíla). Photo © Ruy Llera Blanes, October 2020.

Landscapes like the ones in the photo above – taken near a market in the commune of Matala (Huíla) – are, unfortunately, recurrent in the Angolan countryside, especially around commercial activities such as markets and sales. From this perspective, the problem of garbage and waste, both in Angola and in the world context, is not exclusive to urban landscapes, but increasingly a phenomenon that intersects all types of landscapes. This is the case, for instance, of pollution caused by plastics and micro-plastics in local ecosystems, or even in the local food chain of animals such as goats.

Continue reading “On garbage, plastic, and drought in Angola”

Sobre lixo, plásticos e seca em Angola

Sacos de plástico na Matala (Huíla). Foto © Ruy Llera Blanes, Outubro de 2020.

Paisagens como as da foto acima – tirada perto de um mercado na comuna da Matala (Huíla) – são, infelizmente, recorrentes na paisagem rural angolana, sobretudo em redor de atividades comerciais como mercados e vendas. Neste contexto, o problema do lixo e dos resíduos, tanto em Angola como no contexto mundial, não é exclusivo das cidades, mas cada vez mais um fenómeno que atravessa todo o tipo de paisagens. Por exemplo, no que diz respeito à poluição causada pelos plásticos e microplásticos nos ecosistemas locais, ou até mesmo na cadeia alimentária local de animais tais como a espécie caprina.

Continue reading “Sobre lixo, plásticos e seca em Angola”

A new exodus: drought refugees

Empty kimbo. Oncocua, Curoca (Cunene). Photo © Ruy Llera Blanes, June 2021.

The photo above is of a kimbo (family settlement) near the village of Oncocua (Curoca, Huíla). This kimbo, belonging to the soba Batista, is not uninhabited, however several of its youth have moved to other places in search of work in the fields or in the agro-industry to survive. In this context, soba Batista’s kimbo is one of several in Cunene province that are suffering from a new exodus caused by the drought. While some seek the Calueque area, where several agro-industrial fazendas are located, others seek to cross the border with Namibia, looking for work or trade opportunities. Many kimbos across Cunene are completely empty and abandoned.

Continue reading “A new exodus: drought refugees”

Novos êxodos: os refugiados da seca

Kimbo vazio. Oncocua, Curoca (Cunene). Foto © Ruy Llera Blanes, Junho de 2021.

A foto acima é de um kimbo perto da sede de Oncocua (Curoca, Huíla). Este kimbo do soba Batista não está desabitado, no entanto vários dos seus jovens deslocaram-se para outras paragens à procura de trabalho nas lavras ou na agro-indústria para sobreviver. Neste contexto, o kimbo do soba Batista é um dos vários na província do Cunene que estão a sofrer com o êxodo provocado pela seca. Enquanto que alguns procuram a zona do Calueque, onde se encontram várias fazendas, outros procuram atravessar a fronteira com a Namíbia, à procura de trabalho ou oportunidades de comércio. Muitos kimbos pelo Cunene fora estão completamente vazios e abandonados.

Continue reading “Novos êxodos: os refugiados da seca”

“Moto-cisterns” and the politics of water distribution in southern Angola

Moto-cistern parked on a “kimbo” in the Tyitongotongo valley, Gambos (Huíla). Photo © Helder Alicerces Bahu, November 2020.

Today, across the roads of southern Angola, it is common to see “moto-cisterns” (moto-cisternas) – the famous 3-wheel motorcycles known as “Kewesekis” or “kupapatas”, coupled to a cistern for the transport of water – in circulation. For many inhabitants of rural areas in this region, these moving cisterns have ended up replacing the traditional use of donkeys, or even the women and children’s labor, to transport water.

Continue reading ““Moto-cisterns” and the politics of water distribution in southern Angola”

Moto-cisternas e a política da distribuição de água no sul de Angola

Moto-cisterna estacionada num kimbo no vale de Tyitongotongo, nos Gambos (Huíla). Foto © Helder Alicerces Bahu, Novembro de 2020.

Hoje, ao longo das estradas no sul de Angola é comum ver várias “moto-cisternas”, as famosas motas de 3 rodas tipo “Keweseki” ou “kupapata”, acopladas a uma cisterna para o transporte de água. Para muitos habitantes das zonas rurais desta região, as moto-cisternas acabam por substituir o uso tradicional do burro, ou mesmo as cabeças de mulheres e crianças, para transporte de água.

Continue reading “Moto-cisternas e a política da distribuição de água no sul de Angola”

Environmental conservation and exploitation of mineral resources in Angola: yet another episode of an “inevitable” conflict

Considering the richness of its soils, the landscape of southern Angola has been populated since colonial times by several mining enterprises and quarrying. This raises several questions regarding the extent to which these developments affect land use by local communities, and what are the medium and long term consequences of this extractive economy, both in environmental and socio-cultural terms. This is the case of the interior basin of Etosha / Okavango, which is located in an area that begins in the extreme southeast of the country, in the province of Cuando Cubango, and enters the provinces of Cunene, Moxico and Lunda-Sul.

Continue reading “Environmental conservation and exploitation of mineral resources in Angola: yet another episode of an “inevitable” conflict”

Conservação ambiental e exploração de recursos minerais em Angola: mais um episódio de um conflito “inevitável”

Tendo em conta a riqueza dos seus solos, a paisagem do sul de Angola é populada desde os tempos coloniais por vários empreendimentos mineiros e explorações de pedreiras. Neste contexto, pergunta-se até que ponto é que estes empreendimentos afetam o uso da terra por parte das comunidades locais, e quais as consequências a médio e longo prazo desta economia extrativa, tanto em termos ambientais como sócio-culturais. É o caso da bacia interior de Etosha/Okavango, que se situa numa área que começa no extremo sudeste do país, na província do Cuando Cubango, e entra nas províncias do Cunene, Moxico e Lunda-Sul.

Continue reading “Conservação ambiental e exploração de recursos minerais em Angola: mais um episódio de um conflito “inevitável””
Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search