Collective roundtable “Garbage, Citizenship and Local Politics”

A collaborative meeting with researchers and activists in Angola held at the Instituto Mosaiko in Viana, on 1 July 2021, to discuss the “garbage crisis” in Luanda, and its consequences in terms of citizenship and human rights – at a time when Angola is struggling with serious environmental problems, from the drought in the southern provinces of Angola to pollution in large cities and the impact of the extractive industry (oil and diamonds).

Continue reading “Collective roundtable “Garbage, Citizenship and Local Politics””

Onjango “Lixo, Cidadania e Política Local”

Um encontro colaborativo com pesquisadores e ativistas angolanos realizado no Instituto Mosaiko em Viana, a 1 de Julho de 2021, para debater a “crise do lixo” em Luanda, e as suas consequências em termos de cidadania e direitos humanos – numa altura em que o país se debate com graves problemas ambientais – desde a seca nas províncias do sul de Angola à poluição nas grandes cidades e ao impacto da indústria extrativa (petróleo e diamantes).

Continue reading “Onjango “Lixo, Cidadania e Política Local””

On garbage, plastic, and drought in Angola

Plastic bags in Matala (Huíla). Photo © Ruy Llera Blanes, October 2020.

Landscapes like the ones in the photo above – taken near a market in the commune of Matala (Huíla) – are, unfortunately, recurrent in the Angolan countryside, especially around commercial activities such as markets and sales. From this perspective, the problem of garbage and waste, both in Angola and in the world context, is not exclusive to urban landscapes, but increasingly a phenomenon that intersects all types of landscapes. This is the case, for instance, of pollution caused by plastics and micro-plastics in local ecosystems, or even in the local food chain of animals such as goats.

Continue reading “On garbage, plastic, and drought in Angola”

Sobre lixo, plásticos e seca em Angola

Sacos de plástico na Matala (Huíla). Foto © Ruy Llera Blanes, Outubro de 2020.

Paisagens como as da foto acima – tirada perto de um mercado na comuna da Matala (Huíla) – são, infelizmente, recorrentes na paisagem rural angolana, sobretudo em redor de atividades comerciais como mercados e vendas. Neste contexto, o problema do lixo e dos resíduos, tanto em Angola como no contexto mundial, não é exclusivo das cidades, mas cada vez mais um fenómeno que atravessa todo o tipo de paisagens. Por exemplo, no que diz respeito à poluição causada pelos plásticos e microplásticos nos ecosistemas locais, ou até mesmo na cadeia alimentária local de animais tais como a espécie caprina.

Continue reading “Sobre lixo, plásticos e seca em Angola”

A new exodus: drought refugees

Empty kimbo. Oncocua, Curoca (Cunene). Photo © Ruy Llera Blanes, June 2021.

The photo above is of a kimbo (family settlement) near the village of Oncocua (Curoca, Huíla). This kimbo, belonging to the soba Batista, is not uninhabited, however several of its youth have moved to other places in search of work in the fields or in the agro-industry to survive. In this context, soba Batista’s kimbo is one of several in Cunene province that are suffering from a new exodus caused by the drought. While some seek the Calueque area, where several agro-industrial fazendas are located, others seek to cross the border with Namibia, looking for work or trade opportunities. Many kimbos across Cunene are completely empty and abandoned.

Continue reading “A new exodus: drought refugees”

Novos êxodos: os refugiados da seca

Kimbo vazio. Oncocua, Curoca (Cunene). Foto © Ruy Llera Blanes, Junho de 2021.

A foto acima é de um kimbo perto da sede de Oncocua (Curoca, Huíla). Este kimbo do soba Batista não está desabitado, no entanto vários dos seus jovens deslocaram-se para outras paragens à procura de trabalho nas lavras ou na agro-indústria para sobreviver. Neste contexto, o kimbo do soba Batista é um dos vários na província do Cunene que estão a sofrer com o êxodo provocado pela seca. Enquanto que alguns procuram a zona do Calueque, onde se encontram várias fazendas, outros procuram atravessar a fronteira com a Namíbia, à procura de trabalho ou oportunidades de comércio. Muitos kimbos pelo Cunene fora estão completamente vazios e abandonados.

Continue reading “Novos êxodos: os refugiados da seca”

Drought only in the South of Angola?

“X-ray of drought”, average of February 2021. Source: LAOT’s Facebook page.

If the south of Angola is being affected by a period of drought that lasts several years now, in recent times there has been a worrying multiplication of data and references to drought-related problems in other regions of the country. A serious analysis by the competent entities and organizations on the ground is needed to answer the question: are we facing an increase in the territory affected by drought in Angola?

Continue reading “Drought only in the South of Angola?”

Seca só no Sul de Angola?

Raio X da Seca, média de Fevereiro de 2021. Fonte: página de Facebook do LAOT.

Se o Sul de Angola está a ser afetado por um período de seca que se estende já por vários anos, nos últimos tempos verifica-se a preocupante multiplicação de dados e referências a problemas de seca noutras regiões do país. Urge uma análise séria por parte das entidades competentes e organizações no terreno que possa responder à pergunta: estamos perante um aumento do território afetado pela seca em Angola?

Continue reading “Seca só no Sul de Angola?”

Legados Bóer no Sul de Angola (2): as “carroças estilo bóer”

“Carro bóer”, circa 1922. Fonte: Biblioteca Nacional (Portugal)

Uma referência recorrente sobre a presença bóer na região da Huíla remete para a introdução das carroças de bois como meio de transporte preferencial na região – as famosas “carroças estilo bóer”. Neste post recolhemos algumas dessas referências históricas.

Continue reading “Legados Bóer no Sul de Angola (2): as “carroças estilo bóer””