Recolhendo água na Huíla

Cisterna-calçadão, Chiange (Gambos, Huíla). Foto © Ruy Llera Blanes, Novembro 2020.

Estas cisternas de aspecto futurista localizam-se num kimbo (povoamento comunal) à saída da aldeia de Chiange, centro administrativo da região de Gambos, na Huíla. Esta é uma das regiões da província mais gravemente afectadas pela seca, e a administração local e várias ONGs estão a lutar para encontrar soluções para que as comunidades locais possam obter água para a sua pastóricia e agricultura.

Uma dessas soluções é esta “cisterna-calçadão”, um sistema experimental de recolha de água pluvial desenvolvido desde 2017 pela ONG angolana de desenvolvimento rural ADRA em associação com a Norwegian Church Aid e importando uma ideia ensaiada originalmente no Nordeste brasileiro pela ONG cristã Diaconia. O sistema depende da coleta do máximo de água possível durante a estação chuvosa, de forma a poder subsistir na estação seca. Cada cisterna pode acumular até 52 mil litros de água. Ao contrário de outros projetos de ajuda e socorro, a instalação das cisternas contou com um processo participativo em que cada kimbo é responsável pela manutenção e gestão da cisterna. Perto de cada cisterna, também encontramos uma pequena lavra que usa a água coletada para o cultivo de hortaliças.

Nesta ocasião, a cisterna-calçadão encontrava-se praticamente vazia, já que passaram oito meses desde as últimas chuvas na região, e a procura por água dos kimbos vizinhos é muito alta. Até o momento, a ADRA construiu 13 cisternas-calçadão e solicitou financiamento para construir mais 100. Embora alguns sintam que depender da recolha de água pluvial não é a melhor estratégia para lidar com a seca e, portanto, preferem poços de água, este projeto certamente melhorou os meios de subsistência dos kimbos. Por exemplo, antes da construção da cisterna, Belinha Uatengapo Pedro, uma das moradoras deste kimbo, precisava caminhar 5 kms para chegar ao próximo poço para buscar água e às vezes demorava 6 a 10 horas no processo.

O “calçadão” que recolhe a água pluvial e a encaminha para as cisternas. Photo © Ruy Llera Blanes, Novembro 2020.


Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search